TERÇA-FEIRA, 05 DE MARÇO DE 2024
Publicada dia: 02/02/2024

POR QUE O INGLÊS NÃO É A LÍNGUA OFICIAL DOS ESTADOS UNIDOS?

Fonte: https://www.megacurioso.com.br/artes-cultura/128735-por-que-o-ingles-nao-e-a-lingua-oficial-dos-estados-unidos.htm

Apesar de parecer uma crença comum por todas as pessoas ao redor do planeta, o inglês não é a língua oficial dos Estados Unidos. Na realidade, os EUA são um dos poucos países no mundo que não reconhecem oficialmente língua alguma.

E qual o motivo por trás dessa decisão? Para entendermos como tudo isso funciona, temos de voltar às origens do país e aos ideais ambiciosos dos chamados "Pais Fundadores" — que tiveram ampla participação na formação do país.

Ausência de língua oficial

(Fonte: GettyImages)(Fonte: GettyImages)

Em toda a Terra, aproximadamente 180 países têm uma língua oficial e mais de 100 apresentam múltiplas línguas oficiais. O detentor do recorde de maior quantidade de línguas oficiais é a Bolívia, com 37 delas, incluindo o espanhol e dezenas de línguas indígenas.

As línguas oficiais são adotadas pelos países para estabelecer um meio de comunicação universal no seu governo, facilitando delinear e definir coisas como leis, direitos e por aí vai. Também pode ser usado como uma ferramenta para promover a unidade nacional e preservar a identidade cultural.

Então, qual o motivo dos Estados Unidos não terem uma? Quando o país se concretizou durante o século XVIII, seus fundadores tinham outras ideias em mente, como os ideais de liberdade e igualdade individuais. Logo, embora o inglês se estabelecesse como a língua mais dominante nas colônias americanas ao longo dos anos 1700, ainda havia porções significativas da população que falavam a língua materna de suas terras natais.

Sendo assim, os EUA se criaram como um país multicultural de imigrantes, os quais falavam alemão, francês, holandês, português, italiano e muito mais, considerando uma injustiça escolher uma língua em detrimento de qualquer outra.

Discussão política

(Fonte: GettyImages)(Fonte: GettyImages)

Em 1780, John Adams propôs que o inglês se tornasse a língua oficial dos EUA ao Congresso Continental, mas sua solução foi considerada "antidemocrática e uma ameaça à liberdade individual". Contudo, embora o país não tenha uma língua oficial na esfera federal, 32 dos seus 50 estados e todos os cinco territórios da nação reconhecem o inglês como língua oficial de maneira local.

Além disso, tem havido tentativas contínuas de instalar o inglês como língua oficial dos EUA nas últimas décadas. A mais recente delas aconteceu em 2023, quando os senadores republicanos JD Vance, de Ohio, e Kevin Cramer, de Dakota do Norte, apresentaram um projeto de lei para declarar o inglês como língua oficial do país. 

Muitas dessas tentativas são motivadas pelo medo de que a língua inglesa estivesse morrendo, apesar de nenhum dado fundamentar essa afirmação. Os últimos números indicam que 78,3% dos habitantes norte-americanos falam apenas inglês em suas casas. A segunda língua mais falada no país é o espanhol, mas 61% dos falantes dessa língua na região também falam inglês "muito bem". Portanto, embora o inglês não seja reconhecido como língua oficial, é evidente que a sua influência nos Estados Unidos é dominante.