QUINTA-FEIRA, 18 DE ABRIL DE 2024
Publicada dia: 16/02/2024

MCDONALD'S já tentou mudar uma palavra no dicionário, entenda o motivo:

Fonte: https://www.megacurioso.com.br/artes-cultura/128739-mcdonald-s-ja-tentou-mudar-uma-palavra-no-dicionario-entenda-o-motivo.htm

McDonald's, um gigante do fast food conhecido por vender bilhões de hambúrgueres, encontrou-se em uma situação única nos anos 2000. A empresa, que introduziu palavras como Big Mac e McNugget em nosso vocabulário diário, decidiu lutar contra uma expressão que considerava prejudicial para sua imagem: "McJob", algo que poderíamos traduzir para o português como "McTrabalho".

Essa batalha linguística envolveu o questionamento das definições nos respeitáveis dicionários Oxford English e Merriam-Webster, resultando em uma guerra de palavras que repercutiu além das páginas dos dicionários.

Origens do conflito

(Fonte: Getty Images/Reprodução)(Fonte: Getty Images/Reprodução)

O embate entre o McDonald's e os dicionários sobre o termo "McJob" tem raízes profundas nas discussões sociais sobre empregos de baixa remuneração e perspectivas limitadas, sendo amplamente popularizado pelo autor Douglas Coupland em 1991. A obra influente Geração X trouxe à tona a descrição de empregos monótonos e mal remunerados, lançando luz sobre uma realidade enfrentada por muitos jovens adultos marginalizados.

A consagração do termo ocorreu quando o Oxford English Dictionary e o Merriam-Webster's Collegiate Dictionary o incorporaram em suas edições no início dos anos 2000. A definição apontava para ocupações pouco estimulantes e mal remuneradas, especialmente aquelas decorrentes da expansão do setor de serviços. Essa inclusão oficial nos dicionários não apenas legitimou o termo, mas também o solidificou na linguagem cotidiana.

(Fonte: Getty Images/Reprodução)(Fonte: Getty Images/Reprodução)

Enfrentando as definições que considerava depreciativas, o McDonald's não ficou parado. O então CEO, Jim Cantalupo, expressou descontentamento em cartas abertas e argumentou que os funcionários da empresa mereciam mais respeito. A empresa chegou a considerar ações legais no Reino Unido, onde a definição poderia ser considerada difamatória. A resposta não se limitou a protestos; em 2006, o McDonald's lançou uma campanha publicitária com novos termos, como "McFlexible" e "McProspects" para redefinir a narrativa em torno dos empregos oferecidos pela empresa.

Impacto nos trabalhadores

(Fonte: Getty Images/Reprodução)(Fonte: Getty Images/Reprodução)

Enquanto o McDonald's tentava redefinir o termo, a realidade dos trabalhadores de fast food permanecia uma questão crítica. As condições de trabalho e os salários na indústria eram frequentemente tema de debate. A persistência do termo "McJob" nos dicionários reflete não apenas a resistência da linguagem, mas também as preocupações sociais em torno das condições de trabalho. A batalha de palavras levanta questões sobre como a sociedade percebe empregos de baixa remuneração e o papel das grandes corporações na formação dessa percepção.

A guerra de palavras do McDonald's contra a definição de "McJob" ilustra a interseção única entre linguagem, percepção pública e condições de trabalho. Embora o McDonald's tenha buscado redefinir a narrativa em torno de seus empregos, a persistência do termo nos dicionários destaca a resistência da linguagem em refletir preocupações sociais. A conclusão dessa batalha lexical não apenas molda a forma como vemos os empregos de baixa remuneração, mas também destaca o poder das palavras na influência das narrativas corporativas e sociais.